quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Ex-chefe de UTI do Hospital Evangélico acompanha depoimentos de testemunhas de defesa

A médica Virgínia Soares de Souza, acusada de ter antecipado a morte de pacientes na UTI do Hospital Evangéico, esteve presente durante os depoimentos das 8 testemunhas de defesa – 5 médicos – que falaram hoje (3) na 2ª Vara do Tribunal do Júri.

medica-Virginia-Soares-20130226-02-size-598
Dois diretores do Hospital Evangélico, um paciente, um engenheiro e um gerente de faturamento depuseram com o objetivo de esclarecer a história de que Virgínia era a dona dos equipamentos da ala. No fim do mês de setembro, 18 testemunhas de acusação selecionadas pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR) também foram ouvidas. Nesta quinta-feira (5), uma pessoa que alega ser vítima da médica será ouvida no Fórum da Barra Funda em São Paulo.